quinta-feira, 25 de maio de 2017

Olhem a "Pessegueira" eterna candidata do PS no concelho da Ponta do Sol

A Célia Pessegueira é uma crónica candidata à CMPS (Câmara Municipal da Ponta do Sol) por parte do PS Madeira. Víctor Freitas o seu marido influênciou Paulo Cafôfo a alugar ao Cunhado (Carlos Pessegueiro) uma máquina retro-escavadora para substituir uma máquina idêntica que a CMF tem de propósito avariada.
O dinheiro dado por este negócio combinado dava para a Câmara do Funchal comprar duas máquinas novinhas em folha.
 Estes PSesses da MUDANÇA são iguaizinhos ao PSD de Alberto João e Miguel Albuquerque. É so nepotismo:«favorecimento a familiares e amigos»!


Carlos Pessegueiro é cunhado do Víctor Freitas que como sabemos é casado com a "1ª dama" Célia Pessegueiro

Partido Juntos Pelo Povo mantêm um mercado terceiro mundista em Santa Cruz

PTP defende requalificação do Mercado de Santa Cruz e exige mais cuidado com a imagem turística do Concelho






O PTP realizou hoje uma iniciativa política, para alertar as populações para o desmazelo da cidade de Santa Cruz, que se encontra ao completo abandono por parte da Câmara Municipal presidida pelo JPP. 
"São muros, bancos e varandas por pintar, jardins sem árvores e flores e as ribeiras repletas de matagal, numa cidade que conta com 4 unidades hoteleiras isto é completamente inaceitável", defendeu o deputado do PTP. 

O líder do PTP - Madeira questionou as condições de higiene e salubridade do próprio mercado de Santa Cruz, que mais parece um mercado de 3º mundo, uma vez que as portas tipo galinheiro, não impedem a entrada de insectos e ratos que andam sempre junto dos contentores do lixo que se encontram mesmo ao lado da infraestrutura a céu aberto.

É necessário proteger os contentores do lixo com a construção de um espaço próprio e protegido, assim como o próprio executivo camarário encetar obras de requalificação do mercado, em nome da saúde pública e dos comerciantes do mercado de Santa Cruz, concluiu.(Fénix do Atlântico)

Alberto João volta a partir a loiça toda ataca o Contabilista (Eduardo Jesus) de de não perder um número do "garajau"

Eis o "nosso contabilista" em acção!
"contabilista" era um assíduo leitor do Jornal  satírico "O Garajau"



PSD Madeira destroçado já nem quer ir à Assembleia

Miguel Mendoça  prevê que este governo do Miguel Albuquerque não durará ate o fim da sua legislatura

As brigas e desavenças internas no PSD Madeira com o Alberto João a dividir e querer destruir tudo através do seu blog "Os renovadinhos" criando a intrigas e a divisão internas, fazem com Albuquerque já tenha pouca vontade de ir ao Parlamento madeirense para o costumeiro debate mensal.  Esta semana já nem quiseram reunir o plenário da Assembleia Legislativa da Madeira. Para a próxima semana só vão reunir na Quarta-feira  e na Quinta para o debate potestativo do PSD . O debate potestativo versará o tema da continuidade territorial. Albuquerque que apesar de ser uma lufada de ar fresco no funcionamento da nossa Assembleia já adiou o debate mensal  habitual de Maio,com o governo para o próximo dia 6 de Junho. Isto é; debate  fica adiado para o próximo mês. Os senhores do PSD não têm vontade de reunir a Assembleia e depois dizem que o Coelho é que é o culpado de tudo.Miguel Mendonça ex-presidente da ALRAM, ontem  numa conversa de café ali junto à Rua do Til  onde também estava presente a sua antiga chefe de gabinete dizia sem  rodeios que este governo do Albuquerque estava de facto toda partido e dividido e que todos se preparassem para em Março do próximo ano termos eleições antecipadas.  Nas contas de Mendonça, tudo indica que Miguel Albuquerque com a candidatura de Rubina Leal vai ser derrotado na CMF por Paulo Cafôfo. Aí os PSDês descontentes vão exigir um Congresso Regional onde irão pedir a cabeça de Miguel Albuquerque e aí teremos então o Governo demissionário já lá para o fim deste ano, e novas eleições Regionais em Março de 2018 para a escolha de um novo Governo da Região Autónoma da Madeira.

Miguel Mendonça ex-presidente da ALRAM

quarta-feira, 24 de maio de 2017

O violador Carlos Abreu foi candidato do CDS/PP à Assembleia Municipal da Calheta em 2013



Carlos Abreu de Sousa foi juntamente com sua mulher Lídia Freitas, candidato do CDS Partido Popular. Foi em 2013 candidato em lugar elegível na lista do partido dos cristãozinhos à Assembleia Municipal da Calheta. Mas que santinho exemplar!

Carlos Abreu Sousa, pai do pequeno Daniel, criança que esteve desaparecida durante alguns dias e cujas suspeitas recaíram sobre a mãe, foi hoje condenado, pelo Tribunal da Comarca do Funchal, a 7 anos e 6 meses de prisão sob a acusação dos crimes de abuso de criança de 11 anos de idade e de violação de uma jovem de 17 anos, ocorridos em 2015 e 2016.
O tribunal decidiu ainda proibir Carlos Sousa de trabalhar junto de crianças, inibição durante 10 anos, além de que os seus dados pessoais irão fazer parte da base de dados nacional de abusadores.
A defesa vai recorrer, dado que não estava à espera de uma pena tão pesada. (funchal-notícias)
Extrato do  jornal Público

terça-feira, 23 de maio de 2017

Diretora da prisão de Tires, volta a castigar Maria de Lurdes

 Maria de Fátima Andrade Corte, diretora do Estabelecimento Prisional de Tires, volta a castigar Maria de Lurdes com dez dias na solitária onde não poderá receber visitas ou telefonar para quem quer que seja. Motivo para a punição do "crime" de Maria Lurdes": As queixas de maus tratos que fez por telefone ao deputado madeirense José Manuel Coelho e que foram por este, denunciados nas redes sociais

Quem denuncia é o ativista Luís Júdice da Plataforma Cascais na página do facebook

GRUPO LPML - Contra Prisão por crime de Injúria e difamação



«A mãe da Maria de Lurdes Lopes Rodrigues, uma senhora septuagenária, com graves problemas de saúde e acamada, denunciou a um dos membros deste Grupo, que a filha lhe disse, no último telefonema que lhe fez esta manhã de 3ª feira, dia 23 de Maio de 2017, que é bem possível que a direcção dos serviços prisionais do E.P. de Tires lhe volte a aplicar um castigo de 10 dias de “solitária”!Se tal vier a acontecer, a Maria de Lurdes ficará de novo privada de estabelecer contactos telefónicos com seja quem for que estiver no exterior da cadeia ou com outras pessoas no interior da mesma.
Face à resiliência e coragem em denunciar, primeiro o abuso ilegal, ilegítimo e imoral da sua prisão e, agora, a perseguição, humilhação e repressão que lhe estão a mover – incluindo a “encomenda” de agressões físicas e psicológicas por parte de outras reclusas que recebem favores em troca – a direcção do E.P. de Tires não olha a meios para quebrar a vontade de lutar pela justiça que a Maria de Lurdes revela desde a primeira hora.
A situação é grave! Não nos surpreenderá, pois, que um destes dias sejamos confrontados com um desfecho dramático de todo este processo.»

Leia, assine e divulgue esta Petição:
http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT84903

A falta de liberdades democráticas em Portugal e a hipocrisia de Marcelo a tirar selfies no Luxemburgo


Enquanto Marcelo Rebelo de Sousa passeia a sua hipocrisia pelo Luxemburgo onde se encontra em visita oficial, a democrata Maria de Lurdes Lopes Rodrigues, encontra-se encarcerada por delito de opinião na Penitenciária de Tires como se de uma criminosa se tratasse.
 O presidente dos  abraços e dos afetos e das selfies  dá uma imagem falsa da realidade portuguesa no estrangeiro; escamoteia o facto de presidir a um país onde as liberdades democráticas estão reféns da ditadura do Poder Judicial. Um poder reacionário autocrático e fascista que coarta a liberdade de expressão dos cidadãos e através  da  aplicação  de um  Código Penal¨salazarista*  escrito em 1969 pelo professor fascista da Universidade de Coimbra, Eduardo Correia durante o Estado Novo e que condena cidadãos a penas de prisão efetiva  por fazerem críticas e exercerem o seu legítimo direito à liberdade de expressão consagrado no art.º37 da  Constituição da República Portuguesa.

* Os artigos 180, 184  e 187 do Código Penal estão em choque com o artigo 37º da CRP e conduziram ao encarceramento da investigadora Maria de Lurdes Lopes Rodrigues.